Os 7 Comportamentos do Autocuidado

Você já ouviu falar dos 7 Comportamentos do Autocuidado? Trata-se de uma ferramenta baseada em evidências, definida pela Associação Americana de Educadores em Diabetes, que estabelece quais os pontos de atenção e habilidades que quem tem diabetes deve buscar desenvolver, visando não só o alcance de um bom controle glicêmico mas também, uma melhor convivência com essa condição clínica.

Entende-se como autocuidado o conjunto de ações que cada indivíduo exerce para cuidar de si e assim, promover melhor qualidade de vida e bem estar para si próprio. No diabetes, o autocuidado é reconhecido como base central para um tratamento efetivo, onde a pessoa com diabetes é a protagonista do cuidado, ao lado de uma equipe de saúde que atue como facilitadora em todo o processo. Por isso, conhecer e entender os 7 comportamentos do autocuidado, faz toda a diferença. São eles: comer saudavelmente, praticar atividade física, vigiar as taxas, tomar os medicamentos, resolver problemas, reduzir riscos e adaptar-se saudavelmente.

COMER SAUDAVELMENTE

Uma alimentação saudável é essencial para o bom funcionamento do organismo, para a promoção da saúde e bem-estar geral. Deve garantir variedade, equilíbrio entre qualidade, quantidade e segurança dos alimentos a serem ingeridos. Os alimentos in natura e/ou minimamente processados devem ser priorizados e assim, compor a base da alimentação. Já os alimentos ultraprocessados devem ser evitados, conforme preconizado pelo Guia Alimentar da População Brasileira.

PRATICAR ATIVIDADE FÍSICA

Os benefícios da atividade física, são muitos – a começar por melhorar o controle metabólico do diabetes, já que aumenta a captação de glicose e reduz a resistência à insulina (ou seja, o hormônio funciona melhor). Exercícios também ajudam a controlar o peso e proteger o coração. Sem contar que praticar atividade física regular pode fortalecer o sistema imunológico e traz benefícios psico-afetivos, reduzindo risco de depressão e outras condições impactantes à saúde mental.

VIGIAR AS TAXAS

Os resultados obtidos na prática da Monitoração da Glicemia, através das tiras reagentes e glicosímetros ou na Monitorização da Glicose através dos sensores de glicose intersticial, são essenciais e indispensáveis para o bom gerenciamento do tratamento. É através da monitoração que você saberá se está atingindo as metas de tratamento recomendadas e assim, favorecer a prevenção de complicações agudas e crônicas.

TOMAR MEDICAMENTOS

Compreender e administrar o uso dos seus medicamentos com responsabilidade, conforme a prescrição médica, é uma atitude essencial no autocuidado do diabetes. 

RESOLVER PROBLEMAS

Pensar e agir na prevenção, tal como no tratamento adequado de situações como hiperglicemia como hipoglicemia, faz toda a diferença para um bom controle do diabetes.

REDUZIR OS RISCOS

Reduzir riscos significa praticar comportamentos que previnam ou minimizem complicações e resultados negativos relacionados ao diabetes.

ADAPTAR-SE SAUDAVELMENTE

Saber como agir em situações especiais como viagens, festas, doenças intercorrentes (ex. infecções e outras situações clínicas que impactar a glicemia, etc) e importantíssimo. Buscar informações e alternativas para adaptar-se às diferentes situações, beneficiando o controle glicêmico e auto-eficácia, favorece o enfrentamente dos desafios do diabetes.

Fonte: Sociedade Brasileira de Diabetes

Farmadia