• Diabético pode comer ovo?

    Quer descobrir de uma vez por todas se diabético pode comer ovo? Neste conteúdo vamos te explicar tudo sobre este assunto e a relação deste alimento com a pessoa que sofre com diabetes. 

    A resposta é sim. Mas, como tudo, é preciso ter cuidado na maneira como preparar este alimento e também na quantidade. 

    Benefício do ovo

    Para quem busca entender se diabético pode comer ovo, é importante saber que um ovo inteiro possui cerca de 7 gramas de proteína e este alimento é excelente fonte de potássio, auxiliando na saúde dos nervos e dos músculos. O potássio também ajuda a equilibrar os níveis de sódio no corpo, melhorando sua saúde cardiovascular.

    Detalhe importante a ser considerado é que o ovo é um alimento com muitos nutrientes, como a luteína e a colina, responsáveis por proteger contra algumas doenças, além de melhorar a saúde do cérebro. As gemas contém biotina, sendo importante para o cabelo saudável, pele e unhas, bem como para a produção de insulina.

    Outro detalhe considerável é que os ovos caipiras são ricos em ômega 3, ou seja, gorduras benéficas para pessoas com diabetes.

    Diabético pode comer ovo, mas com moderação!

    Sempre é importante focar na moderação quando se fala em diabetes e qualquer tipo de alimentação. Por isso, agora que você já sabe que diabético pode comer ovo, é hora de prestar atenção na quantidade das porções, não exagerar e apreciar este alimento rico em nutrientes.

    Os ovos não devem ser consumidos em excesso por pacientes com diabetes e, por isso, as recomendações sugerem que um indivíduo com a doença e problemas de colesterol, por exemplo, não consuma mais de 200mg de colesterol por dia.

    Qual seu tipo de diabetes?

    Buscar entender se diabético pode comer ovo também implica em saber sobre o tipo de diabetes que se tem. Afinal, o cardápio pode variar de acordo com o tipo e o grau da doença em cada organismo. 

    A diabetes tipo 1 e tipo 2 possuem diferenças e semelhanças, como percebido anteriormente. Enquanto o tipo 1, geralmente, é identificado na infância ou adolescência, a diabetes tipo 2 é vista mais vezes em adultos. Além disso, o primeiro tipo é considerado autoimune e o segundo, está ligado à vida sedentária e de maus hábitos alimentares. Já entre as semelhanças, ambas podem causar problemas futuros se não for devidamente controlada, dentre eles cegueira, insuficiência renal, doenças cardíacas, AVC e amputação de pés e pernas.

    Por isso, procure um nutricionista ou converse com seu médico antes de inserir qualquer tipo de alimentação na sua dieta. 

    Deixe seu Comentário →

Área de Comentários Logo Abaixo

Cancel reply