• COMO PESSOAS COM DIABETES PODEM FAZER USO DO MEL?

    COMO PESSOAS COM DIABETES PODEM FAZER USO DO MEL?

     O diabético pode comer mel?

     

    O mel é um produto rico em vitaminas. Ele pode definitivamente torná-lo mais forte e saudável. Entretanto existem pessoas especiais entre nós: as pessoas com diabetes. Esta questão é tão importante para você.

     

    Todos os nossos problemas vêm da falta de conhecimento. Isto também se aplica em relação ao consumo do mel. Algumas pessoas com diabetes dizem que o mel pode fazer o nível de açúcar atingir picos indesejados. Outros afirmam que o mel é muito saudável e ajuda a reduzir a glicose no sangue. Quem está certo?

     

    Cientistas têm argumentado sobre os benefícios do mel por um longo tempo. Ao final, eles confirmam que é um produto muito útil e necessário para as pessoas.

     

    O USO DO MEL NA DIABETES

     

    O aspecto mais importante deste produto é que ele é composto por açúcares simples – frutose e glicose, sendo a assimilação destes sem a participação da insulina, emagrece o corpo do paciente com diabetes.

     

    A composição do mel inclui o elemento cromo que é muito útil, pois contribui para normalizar a atividade dos hormônios, estabiliza o nível do açúcar no sangue, e melhora a formação do tecido adiposo. O cromo controla a aparência das células de gordura, ele as reduz e excreta.

     

    Os pacientes diabéticos deveriam usar regularmente mel. Ele ajuda a normalizar a pressão arterial e reduz a concentração de hemoglobina glicerina.

     

    A composição de mel é composta por muitos nutrientes (mais de 200). Por isso ele ajuda a recuperar todos os elementos necessários que normalizam o sistema imunológico, como vitaminas, proteínas, ácidos naturais e oligoelementos.

     

    PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS DE MEL

     

    • Reduz ativamente a propagação de germes e fungos;
    • Diminui os efeitos secundários dos medicamentos tomados pelos pacientes com diabetes;
    • Tonifica e fortalece o corpo e o sistema nervoso;
    • Regula o fluxo de todos os processos metabólicos no corpo;
    • Cura feridas, rachaduras e úlceras da pele;
    • Melhora o rim, fígado, coração, vasos sanguíneos e trato gastrointestinal.

     

    QUE TIPO DE MEL QUEM FAZ DIETA PODE COMER?

     

    Os médicos recomendam comer apenas mel amadurecido de alta qualidade. Muitas vezes os vendedores adicionam açúcar ao mel e ainda outras substâncias nocivas. Por isso, os pacientes com diabetes precisam encontrar um fornecedor seguro e confiável de mel.

     

     

     

    Mel maduro é o mais saudável e adequado. O mel que fica muito tempo no pente, reduz a sua quantidade de açúcar e se divide em açúcares simples. Além disso o mel de acácia é útil para diabéticos, pois tem um monte de cromo. Porém o mel de limão contém açúcar de cana, por isso não recomendo usá-lo.

     

    COMO ESCOLHER O MEL?

     

    Quanto à definição de qualidade do mel, pela consistência, cor e cheiro do produto:

     

    • Bom mel nunca vai grudar na panela, e quando se pega com uma colher ele mantém a fluidez. Esta fluidez deve cessar gradualmente.

    • Mel de qualidade tem um aroma ligeiramente amargo.

    • A consistência da qualidade do produto deve ser homogênea, sem impurezas ou torrões de açúcar.

    • O mel não deve ser pintado sob a influência de um lápis químico ou por uma gota de solução de iodo.

     

    DANOS CAUSADOS AO DIABETES PELO MEL

     

    O mel é composto principalmente por dois importantes carboidratos simples: frutose (55%) e glicose (45%). Ou seja, o mel é um produto carb. Alguns especialistas confirmam que o uso do mel em pessoas com diabetes é perigoso.

     

    Quando consumido por uma pessoa, a frutose é convertida em gordura pelo fígado. Se as pessoas se alimentarem regularmente o corpo com frutose do mel, isto vai levar à obesidade e ela poderá sofrer de todas as consequências decorrentes deste consumo.

     

    Devemos acentuar o fato de que um maior consumo de frutose conduz ao desenvolvimento de “falhas” no centro de regulação do apetite, localizado no cérebro. Como resultado, a sensação de saciedade virá muito mais tarde, fazendo com que a pessoa adquira uns quilos extra.

     

    Portanto, o consumo excessivo do mel, pode acabar por prejudicar o trabalho do sistema cardiovascular, memória, vasos cerebrais, começar uma vagarosa falha do fígado, coração e outros órgãos.

     

    Portanto, para evitar o impacto negativo de mel, você precisa saber a dose a tomar.

     

    COMO PESSOAS COM DIABETES PODEM FAZER USO DO MEL?

     

    O paciente diabético deve calcular cuidadosamente a dose de mel, e antes de introduzi-lo em sua dieta. Recomenda-se verificar os níveis de açúcar no sangue.

     

    ORIENTAÇÃO:

     

    • Duas colheres de chá de mel fornece o equivalente a 12 g de produto. Esta dose é especialmente crítica para aqueles que têm diabetes tipo 1.

     

    • Recomenda-se tomar o mel pela manhã com o estômago vazio. Pode carregar o corpo de vivacidade e energia.

     

    • O consumo regular de mel por dia deve ser de 2 colheres de sopa no máximo.

     

    Não se esqueça que diabetes e mel são compatíveis apenas quando existe o controle da qualidade e quantidade do uso desta doçura da abelha. Os carboidratos contidos neste produto são contra-indicados em muitas das dietas que são prescritas para pessoas com diabetes. Mel e diabetes podem ser “amigos”, mas apenas sob supervisão. Monitore cuidadosamente a sua saúde e controle os níveis de açúcar no sangue nos primeiros dias de consumo desta doçura natural.

     

    Fonte: Tiabeth

     

                          Conheça a  Loja Virtual da Farmadia, aproveite as promoções

                                          e nossos  descontos. Temos produtos exclusivos.

    WWW.Loja.Farmadia.com.br

    Deixe seu Comentário →

Área de Comentários Logo Abaixo

Cancel reply